Com a inauguração da nova sede, Luiz Gastão Bittencourt destaca que a Federação vive agora um novo momento de unificação de gestão, em que a presença das instituições que formam o Sistema – Sesc Senac e IPDC -, em um mesmo local, fortalecerá ainda mais a gestão do comércio e a atuação no Estado.

O presidente da Fecomércio destaca ainda outras novidades, como o SAC unificado, serviço que disponibiliza a unificação no atendimento aos clientes por meio das instituições que formam o sistema Fecomércio; e a Carteira Empresário Contribuinte, que ampliará o acesso a todos os serviços, produtos e atividades do Sistema com preços diferenciados, beneficiando os empresários do comércio que contribuem com a Federação do Comércio.

1. Qual a avaliação que o senhor faz do trabalho do Sistema Fecomércio no ano passado e a perspectiva para este ano?

Embora o ano de 2016 tenha nos apresentado grandes desafios no cenário econômico, mantivemos o foco no trabalho e obtivemos excelentes resultados. Neste ano de 2017, vamos ampliar nossas estruturas de atendimento com o objetivo de democratizar ainda mais o acesso aos serviços e atividades que transformam a vida de milhares de cearenses. É dessa maneira que o Sistema Fecomércio contribui de forma efetiva com o desenvolvimento socioeconômico do Ceará.

2. Quais resultados o senhor pode destacar de 2016?

Tivemos várias conquistas importantes no ano passado que significaram avanços para diversas categorias, como a aprovação em definitivo, pela Câmara dos Deputados, do Projeto de Lei 5230/13, que regulamenta a relação entre salões de beleza e os profissionais que trabalham nestes estabelecimentos. Também foi aprovado, por unanimidade, na Câmara Federal, o projeto de Lei 664/2015, que regulamenta a profissão de corretor de moda. Outra conquista foi a liminar favorável que garante o funcionamento do comércio durante as manifestações. Realizações como essas atestam o vigor e o alcance dos propósitos sociais e econômicos da instituição na orientação e defesa dos segmentos, seja nas esferas municipal, estadual e federal.

3. E quanto aos resultados do Sesc e do Senac?

As duas instituições apresentaram números que nos orgulharam e que comemoramos, pois são conquistas tanto no campo social quanto na educação profissional. No caso do braço social do Sistema, o Sesc realiza atividades nas áreas de educação, cultura, lazer, saúde e assistência. Em 2016, o Sesc registrou um número de 58.859.185 atendimentos gerais, o que corresponde a 109% da meta estipulada para o ano. No que se refere às inscrições de comerciários e seus dependentes, foram registradas 330.275 matrículas no ano passado e um índice de 98% de renovação. Um dado relevante é que aproximadamente 97% do total de matriculados é composto por trabalhadores que recebem menos de três salários mínimos. Isso comprova que o SESC continua reforçando seu compromisso de prestar serviços prioritariamente aos comerciários de menor renda. Já o Senac, em 2016, atingiu a marca de 37.148 matrículas, número que corresponde a 106,8% da meta estabelecida para o ano. De 2010 a 2016 a instituição realizou 328.590 matrículas em seus cursos. A maior parte das horas de estudo geradas (64%) foram resultantes de programas dirigidos à promoção social, como o PSG – Programa Senac de Gratuidade e o Pronatec – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, esse último uma iniciativa do Governo Federal. Somente no PSG, foram realizadas mais de 21 mil matrículas. O dado reafirma o compromisso do Senac de oferecer educação de qualidade ao menor custo possível, contribuindo sempre para o desenvolvimento de todas as camadas da sociedade.

4. Qual a importância da Federação do Comércio para o setor?

A Fecomércio representa hoje 36 sindicatos e mais de 150 mil empresas do comércio de bens, serviços e turismo de todo o Ceará. Atualmente, o setor do comércio é responsável pela maior parcela do Produto Interno Bruto do Ceará, representando 74,38% do total. Somente em Fortaleza, esse setor representa 81,46% da economia local. É também o que mais emprega, com um número registrado de mais de 510 mil trabalhadores com carteira assinada.

5. E quanto ao IPDC? Qual o seu papel?

O objetivo do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Econômico é de auxiliar nas ações de planejamento e desenvolvimento das empresas do segmento de comércio de bens, serviços e turismo. Atualmente o IPDC realiza oito pesquisas mensais e duas bimestrais. Além dessas, são feitas pesquisas temáticas em datas especiais para o comércio como Natal e Dia das Mães, e também sob demanda para empresas e organizações, entre estas, o Sesc e o Senac. Em 2016, o Instituto realizou 181 pesquisas.

6. A Fecomércio acaba de inaugurar sua sede. O que representa esse novo passo para a instituição?

Esse é um momento de unificação de gestão, tanto da administração do Sesc e do Senac quanto da Federação. Agora as instituições estão juntas no planejamento e operação de atividades em comum, e também otimizando todos os projetos que iremos realizar neste ano e 2018. Uma consequência dessa gestão é o SAC unificado, que já neste mês de junho todos as instituições do Sistema Fecomércio passam a atender os clientes de forma unificada por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente. Dessa forma, todos os programas de Educação Profissional e a oferta dos serviços de saúde, lazer, assistência, cultura e educação poderão ser acessados a partir de qualquer unidade do Sistema. Outra novidade é que o SAC unificado amplia o atendimento para o empresário contribuinte, além de estar à disposição dos funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, público prioritário do Sistema.
Também em junho ampliamos o acesso a todos os serviços, produtos e atividades do Sistema com preços diferenciados, beneficiando os empresários do comércio que contribuem com a Fecomércio. É a Carteira Empresário Contribuinte.

7. Como o senhor define o papel do Sistema Fecomércio na vida dos cearenses?

O Sistema Fecomércio realiza ações que impulsionam não apenas o crescimento econômico, com o fortalecimento do comércio e a geração de empregos, mas também desenvolve pessoas através da qualificação profissional, do acesso à educação, lazer, cultura, saúde e promoção social. Ser parte integrante da história do Ceará e da vida dos cearenses define bem o papel do Sistema Fecomércio.

Notícias

Informação o tempo todo.