Uma sequência de depoimentos está a caminho e podem esmagar o PSDB.

Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez e o doleiro Adir Assad disseram à Lava Jato que Paulo Preto pediu suborno para José Serra, Geraldo Alckmin e Aloysio Nunes em obras. A porcentagem era de 0,75% do valor dos contratos, segundo os executivos. Paulo Preto é o pesadelo do PSDB. Se Preto falar, o PSDB vira pó.

Defesa diz que prisão é ‘arbitrária e sem fundamentos legais’.

A Justiça Federal determinou a prisão preventiva de Paulo Vieira de Souza e autorizou busca e apreensão em sua residência. No dia 22 de março, a força tarefa da operação Lava Jato em São Paulo ofereceu denúncia contra Souza e mais 4 suspeitos de desviar R$ 7,7 milhões de 2009 a 2011 (valores da época) de obras públicas.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, Paulo Vieira de Souza comandou o desvio de dinheiro como o destinado ao reassentamento de desalojados por obras do trecho Sul do Rodoanel, o prolongamento da avenida Jacu Pêssego e a Nova Marginal Tietê, na região metropolitana de São Paulo.

Paulo Preto e os outros 4 suspeitos foram denunciados pelo MPF pelos crimes de formação de quadrilha, inserção de dados falsos em sistema público e peculato, que é a apropriação de recursos públicos.

 

 

Notícias

Informação o tempo todo.