Delator relata que dinheiro teria sido repassado por meio de notas fiscais de uma empresa do próprio presidente do Senado Federal

Conforme a delação premiada de Lúcio Funaro, Eduardo Cunha também costumava informar o doleiro sobre o andamento dos projetos e das negociatas que renderiam propina ao grupo no Congresso. Um dos relatos feitos por Cunha a Funaro envolve a aprovação de uma medida provisória que beneficiava a empresa Hypermarcas. Segundo o delator, o presidente do Congresso, Eunício Oliveira, recebeu 1,5 milhão de reais em propina. O doleiro disse que notas fiscais da Confederal, empresa pertencente a Eunício, foram usadas para mascarar o recebimento do dinheiro.

 

 

Notícias

Informação o tempo todo.