“Cada Poder pode tomar as suas próprias decisões”, diz Eunicio sobre aumento que STF aprovou para seus ministros.

Derrotado nas urnas o senador Eunicio Oliveira (MDB) agora tenta dar o troco aos brasileiros, em especial ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Após demostrar insatisfação com a ida de Sérgio Moro ao ministério da Justiça, Eunicio atropela ate os próprios colegas de Senado e tenta forçar a colocar em votação, os ‘Supersalários dos ministros do STF’, o que comprometeria a meta do governo de Bolsonaro em cortar gastos e equilibrar as contas, além de desgatá-lo perante ao Supremo.

Até mesmo senadores da esquerda, como Paulo Paim (PT) e Gleisi Hoffman (PTH, estão reagindo ao chamado golpe de Eunício Oliveira

Com aval de Eunicio, o Senado Federal pode aprovar nesta quarta (7) projetos de lei que aumentam o salário dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) de R$ 33 mil para R$ 39 mil. O valor é o mesmo que seria estabelecido para o cargo de procurador-geral da República.

Na noite de terça (6), o presidente do Senado, Eunício de Oliveira, colocou em votação a inclusão dos dois projetos na pauta do Senado ainda nesta quarta (7). A iniciativa pegou de surpresa e contrariou vários senadores.

Apesar das raras e poucas exceções, o (PT) também tem seus bons exemplos no Casa. Após Eunicio (MDB) vingar sua derrota com a votação de urgência dos ‘Supersalários dos ministros do STF” extrapolando o orçamento do próximo presidente do Planalto, o petista Paulo Paim (PT) não vai avalizar o chamado golpe de Eunício Oliveira. “Nesse momento na qual o país passa por apertos, votarei contra o aumento de salário do STF. Isso é um absurdo nesse momento”, alega Paim.

O cearense Eunicio bateu o pé e disse que vai votar nessa quarta-feira, (07) o aumento salarial do STF, faça chuva, faça sol.

 

Notícias

Informação o tempo todo.