O empresário Jacob Barata Filho, foi preso no aeroporto internacional Tom Jobim, pela Operação Lava Jato. 

A Polícia Federal prendeu, Jacob Barata Filho, um dos maiores empresários do ramo de ônibus do Rio de Janeiro. Ele foi detido na área de embarque do aeroporto internacional Tom Jobim, quando tentava embarcar para Lisboa, Portugal.

Jacob Barata, pai do empresário preso, atua no ramo dos transportes de ônibus no Rio de Janeiro há várias décadas. Ele é conhecido como “Rei do Ônibus” e é fundador do Grupo Guanabara, do qual Jacob Barata Filho também é um dos gestores no Ceará, além da Ceará Diesel. Várias empresas do conglomerado atuam no transporte de passageiros no Rio, e os negócios da família também se estendem para outras cidades e estados e meios de transporte.

Em julho de 2013, o casamento da filha de Jacob Barata – preso pela Polícia Federal – na qual foi casada com Chiquinho Filho, filho do então também empresário do ramo de transportes de ônibus Chiquinho Feitosa, foi cercado de polêmicas. Como registrou na época a Revista Ceará, a festa de Beatriz Barata utilizou aparato da segurança pública para reforçar o evento privado. A festa de casamento da filha do “rei do ônibus” carioca contou com a presença de figuras ilustres da política brasileira. Entre elas, uma das que mais chamava a atenção era o senador Tasso Jereissati (PSDB), que já foi governador do Ceará por três vezes.

Barata Filho teria pago propina a autoridades do Rio para conseguir facilidades para seus negócios. Ele teve a prisão decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pelas investigações que levaram à cadeia o ex-governador Sergio Cabral (PMDB).

 

Notícias

Informação o tempo todo.