Kátia Abreu (PDT) defende a facilitação do porte de armas em função do quadro atual de violência, inclusive e, principalmente, no campo.

Para ela, o certo era o governo desarmar os criminosos: “Só não acho justo alguém ficar armado até os dentes e a população totalmente abandonada”.

Kátia se posicionou contra o aborto. “Todas as mulheres e homens do Brasil são contra o aborto. Ninguém é feliz com o aborto. Não gostaria de entrar em um tema muito pessoal. É o Congresso que tem de decidir, é representante do povo. Sou cristã e, do ponto de vista dos meus princípios, não gostaria de modificar a lei, mas não estou aqui para jogar pedra em ninguém e as pessoas merecem apoio em qualquer circunstância”.

Escolhida para ser vice do candidato a presidente Ciro Gomes (PDT), a senadora Katia Abreu, também do PDT, não vê problema em mudar de um lado ao outro no vasto espectro ideológico político brasileiro, que tem 35 partidos.

Hoje vice numa chapa de um partido com ideologias trabalhistas, Katia já defendeu bandeiras a favor dos patrões do agronegócio, incluindo demandas do setor que, na avaliação dos próprios trabalhadores, retiravam seus direitos.

Notícias

Informação o tempo todo.