Pelo menos dois soldados do Exército estão presos, um deles teria trocado a munição por uma moto e um imóvel com integrantes da facção criminosa.

O furto das 14 mil munições teria sido descoberto por acaso. Foi quando um contingente do Exército, lotado no 23° Batalhão de Caçadores (23º BC), teve de ser deslocado para o Rio Grande do Norte por causa da greve de policiais militares, civis e bombeiros do estado potiguar .

O Exército teria registrado um Boletim de Ocorrência (BO) sigiloso e abriu um inquérito Policial Militar (IPM) para investigar como a munição saiu da unidade militar sem que ninguém notasse qualquer movimentação suspeita.

 

Notícias

Informação o tempo todo.