Roberto Cláudio (PDT) demiti merendeiras, vigias e porteiros de escolas municipais, enquanto gasta com a construção de Areninhas em Fortaleza

Demissões de terceirizados de serviços de manutenção, limpeza, alimentação e segurança têm preocupado funcionários de escolas da rede de ensino de Fortaleza. De acordo com os sindicatos das categorias, 1,6 mil porteiros, merendeiras e zeladores e 230 vigilantes foram demitidos no último agosto.

As demissões foram motivadas por dívidas da Prefeitura. “Eles colocam que a Prefeitura não tem como bancar e vai fazer redução de gastos de 30% dos profissionais para não aumentar a dívida. Deve mais de R$ 100 milhões”, diz o presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Condomínios e Limpeza Pública do Estado do Ceará (Seeaconce), Maury Maia.

Para o titular da Secretaria de Esporte e Lazer (Secel), Márcio Lopes, o projeto Areninhas é o mais demandado pela população atualmente. “É um equipamento de multiuso que muda o entorno, transforma a vida das pessoas. As comunidades tem acolhido as Areninhas e cuidado dos equipamentos”. Segundo ele, a Prefeitura tem procurado ouvir as pessoas e a gestão dos espaços é feita de forma compartilhada, através de um Conselho Gestor Comunitário.

O prefeito Roberto Claudio já entregou para os fortalezenses 16 Areninhas. São elas: Campo do América (Meireles), Thauzer Parente (Quintino Cunha/Jardim Guanabara), Genibaú, Campo do Pici, Pirambu, Vila União, Aracapé, Conjunto Ceará, Sítio São João, Barra Do Ceará, Rodolfo Teófilo, Campo do Barroso, Beira-Rio, Sargento Hermínio, José Walter e Parque Dois Irmãos.

Notícias

Informação o tempo todo.