O pedetista Ciro já tinha adiantado que, no 2º turno, “não apoiaria Bolsonaro, sem dúvida”.

O PDT de Ciro Gomes anunciou nesta quarta-feira 10 que dará um “apoio crítico” a Fernando Haddad do PT. Segundo nota da legenda, o objetivo é “evitar a vitórias das forças mais reacionárias e atrasadas do Brasil e a derrocada da Democracia”. Ciro ainda não se manifestou sobre o acordo.

Segundo os próprios petistas disseram ao jornal ESTADÃO que, para apoiar Fernando Haddad, o PDT, de Ciro Gomes, pediu os seguintes cargos:

– A Casa Civil.

– O Ministério do Planejamento.

– O comando do BNB. (Atualmente de Eunicio Oliveira)

– Um ministério para Carlos Lupi.

– A presidência do Senado para Cid Gomes.

Em aceno ao pedetista, o candidato do PT disse querer ter Ciro ao seu lado e lembrou a união entre os partidos no Ceará, onde seu colega de partido Camilo Santana foi reeleito.

“Um abraço ao Ciro Gomes, que teve uma votação expressiva no Ceará. É um democrata, que já declarou que vai lutar contra o fascismo, portanto é uma voz muito respeitada no Pais, e queremos tê-lo ao lado”, disse o petista na terça-feira 9.

 

Notícias

Informação o tempo todo.